Inovação

Na Siemens, inovação é, ao mesmo tempo, um de seus valores e parte de sua estratégia de negócios.

Nossa história com a Inovação

O nome Siemens começou a se tornar uma referência de inovação já em 1847, quando o fundador Werner von Siemens inventou o telégrafo de ponteiro. Atualmente, a equipe de Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação da Siemens, composta por cerca de 372 mil profissionais ao redor do mundo, produz em torno de 30 inovações por dia, o que resulta em 7.500 por ano. Globalmente, a empresa dispõe de cerca de 63 mil patentes ativas. Em 2017, a Siemens investiu 5,2 bilhões de euros em pesquisa e desenvolvimento (4,7 bilhões em 2016).

 

No Brasil, a Siemens conta com sete unidades de Pesquisa & Desenvolvimento que criam soluções inovadoras e sustentáveis. O objetivo é assegurar maior competitividade para nossos clientes, reforçando a Siemens como parceira ideal e refletindo em nossos próprios negócios. Alinhado à Visão 2020, que posicionou os negócios da empresa nas cadeias de eletrificação, automação e digitalização, o conceito de inovação da Siemens foca, especialmente, em:

 

• garantir suprimentos de energia economicamente sustentáveis; 

 

• aumentar a eficiência na geração e na transmissão de energia renovável; 

 

• desenvolver soluções para redes inteligentes e para o armazenamento de energia gerada por fontes renováveis, com disponibilidade intermitente; 

 

• promover a utilização eficiente de energia em tecnologias de edificações, indústrias e transportes; 

 

• ajudar a moldar a indústria do futuro, com tecnologias de automação e digitalização; 

 

• transformar os dados gerados por nossos produtos e soluções em valor agregado ao negócio de nossos clientes; 

 

• integrar a tecnologia de imagens médicas, o diagnóstico in vitro e as soluções em TI em um planejamento de tratamento médico orientado a resultados. 

 

Um Comitê de Inovação atua na Siemens, desde 2016, tendo como objetivo estimular e integrar as iniciativas de Pesquisa & Desenvolvimento nas Divisões de negócios.

Globalmente, a Siemens lançou em 2017 o programa next47, criado para estimular ideias inovadoras na estrutura da empresa, com orçamento de 1 bilhão de euros para serem investidos nos próximos cinco anos, tendo como foco principal empresas do tipo startup.

A Siemens no Brasil está fazendo sua lição de casa, integrando-se ao programa Startups Connected, criado pela Câmara Brasil-Alemanha em 2016, que centraliza todas as ações direcionadas a startups, sendo composta por um prêmio (Prêmio Brasil-Alemanha de Startups), um programa de aceleração (AHK Startups Accelerator) e uma categoria de associação exclusiva para startups (AHK Startups Hub).

 

Nas Unidades de Negócios, os exemplos de inovação multiplicam-se. A unidade Digital Grid, por exemplo, em 2017 participou da implementação de um conceito altamente inovador no segmento de subestações de energia, o Process Bus, que digitaliza a subestação, fazendo a ligação entre os equipamentos de pátio e a sala de controle por meio de fibras ópticas. O resultado é uma redução de custos relativos a cabos, instalação e testes de até 50%.

 

Outros casos

A Siemens Healthineers, empresa de soluções para Saúde do Grupo Siemens, também apresenta diversas conquistas no campo da inovação. Uma delas é o Virtual Operations Center, a primeira sala de comando remoto para equipamentos de ressonância magnética. Os equipamentos de ressonância magnética são conectados a esta central por meio de um kit de hardware software exclusivo (Expert-i), que conta com câmeras, interfaces de áudio para comunicação e sensores diversos. A partir da central, os especialistas em ressonância magnética podem visualizar as imagens e executar os exames de qualquer lugar, por meio de um computador conectado à rede ou à internet, enquanto o auxiliar local realiza os procedimentos presenciais.

 

Outro exemplo veio da área de capacitores da Siemens no Brasil, que enviou profissionais da fábrica de Jundiaí (SP) para participar da iniciativa Intrapreneurs Bootcamp, em Munique, na Alemanha, onde colaboradores de 35 países desenvolveram modelos de negócio inovadores, incluindo uma oportunidade de crescimento na oferta de soluções de digitalização para a Indústria 4.0.

O Brasil também está inserido na vanguarda da inovação da Siemens por meio da plataforma MindSphere, um sistema operacional aberto em nuvem baseado em Internet das Coisas capaz de utilizar os dados coletados pelas máquinas e dispositivos de uma indústria para produzir conhecimento prático e soluções para a própria empresa.

Download do Relatório em PDF

Nesse relatório você tem acesso aos dados de desenvolvimento dos negócios da Siemens, além de outras informações relacionadas às nossas atividades financeiras no ano de 2017.