Colaboradores

    
Introdução

Políticas e benefícios

Trabalhar em uma empresa e se “sentir como um dos donos dela” é uma realidade incomum para a maioria dos profissionais. Na Siemens, pelo contrário, e com uma meta clara de alcançar 200 mil colaboradores como acionistas da empresa, no mundo todo, até 2020. Um programa especial, chamado Share Matching Program, é oferecido para todos os colaboradores, com a seguinte mecânica: para cada três ações da empresa adquiridas pelo colaborador, a Siemens adiciona mais uma, sem custo para o profissional.   O Brasil tem se destacado no programa, com incremento de 22% no número de acionistas em 2017. A compra das ações é feita anualmente e pode ser renovada todos os anos. O programa de incentivo à compra de ações está atrelado à cons­trução de uma Cultura Empreendedora (Ownership Culture) da Siemens, em que a liderança reconhece o desempe-nho do colaborador, por meio de enga­jamento e colaboração, associados à ati­tude de “sentimento de dono da própria empresa em que trabalha”, para realizar o seu melhor. Encerrado o ano fiscal de 2017, em outro programa relacionado à participação de colaboradores nos resul­tados da companhia, a Matriz destinou ações gratuitas para um grupo de cola­boradores elegíveis de todo o mundo.

A adesão no Brasil chegou a 98,8% (a maior da América Latina).

Consolidada há vários anos, a política de home office (trabalho em casa), citada como avanço das novas relações traba­lhistas do País, é outra vantagem de des­taque na percepção dos profissionais. Por conta dessa prática, a grande maioria dos profissionais da empresa tem a possibili­dade de trabalhar um ou dois dias por se­mana em sua casa, mantendo-se conecta­do por meio do sistema de comunicação interno da Siemens, que permite não apenas acessar e responder a correspon­dência diária, mas participar de reuniões, treinamentos e palestras remotamente. O home office é citado como diferencial na atração de novos profissionais e no de­sejo de permanecer na empresa, em pes­quisas como “As Melhores Empresas para se Trabalhar”, do Guia Você S/A.

 

A licença-maternidade de 180 dias tam­bém já é realidade na Siemens no Brasil há alguns anos, igualmente vista como dife­rencial da companhia, tanto que se reflete na permanência de cerca de 90% das mu­lheres na empresa, após o término da licen­ça. Em 2017, a Siemens também passou a oferecer a licença-paternidade estendida, possibilitando maior participação dos pais nos primeiros dias de vida dos filhos.

 

Ainda relacionada ao tema, a disponibili­dade de serviço de Ginecologia e Obstetrí­cia na localidade Anhanguera (SP) oferece às colaboradoras o acompanhamento do pré-natal no próprio ambulatório da em­presa. Também está disponível, para todas as colaboradoras, o auxílio-creche, para pagamento de berçário ou contratação de uma babá para filhos com até dois anos de idade. Uma mudança aprovada em 2017 foi a criação de um lactário nas localidades Anhanguera e Jundiaí (SP), para colabora­doras que estejam amamentando e pos­sam coletar e armazenar o leite materno a ser oferecido para seus bebês.

Outro benefício tradicional que a Sie­mens oferece para seus colaboradores é o auxílio-ótico, atingindo quase 20% dos profissionais, com reembolso dos custos com lentes (a cada 24 meses) e armação (a cada 48 meses), válido também para lentes de contato.

 

A PreviSiemens é mais um benefício de grande prestígio junto aos colaborado­res. Criada há mais de 30 anos, a Previ­Siemens é uma sociedade de previdência privada, cuja missão é complementar a aposentadoria de seus associados. Com três opções de planos (Contribuição Definida - CD, Básico e Suplementar), a empresa já tem mais de nove mil partici­pantes, entre ativos, aposentados e vin­culados, e acumula um patrimônio de R$ 1,5 bilhão.

 

Em 2017, uma importante mudança foi incorporada à PreviSiemens: a criação dos Perfis de Investimentos, que propor­cionam ao participante um maior con­trole sobre como os seus recursos serão investidos. Os participantes podem optar pelos perfis: Conservador, Moderado ou Agressivo, que apresentam níveis dife­rentes de exposição a riscos financeiros. A diferença entre eles é a proporção entre investimentos em renda fixa e variável.

Indicadores GRI - G4: DMA

Relações trabalhistas

Garantir a conformidade com a legislação, respeitar os direitos dos colaboradores e evitar desgastes, custos e prejuízos sociais de processos. Estes são os objetivos da área de relações trabalhistas da Siemens, que, em 2017, enfrentou o desafio de adequar a realidade de empresas adquiridas recentemente, como Dresser-Rand e Guascor, ao ambiente da Siemens.

 

Outro foco da equipe foi a negociação e o acerto de um acordo relacionado a banco de horas na localidade de Jundiaí (SP), equalizando as expectativas de colaboradores e empresa na compensação de horas trabalhadas. Como já havia acontecido em 2016, a empresa tem cultivado uma atitude proativa na relação com os sindicatos, com vistas à consolidação de acordos desse tipo, e se mantém alerta para as mudanças previstas na legislação trabalhista do Brasil. A posição da Siemens sobre o tema é valorizada como diferencial entre as empresas, inclusive em pesquisas como “As Melhores Empresas para se Trabalhar”, do Guia Você S/A.

Educação e treinamento

Em 2017, a Siemens no Brasil investiu mais de R$ 25 milhões em programas de treinamento, por acreditar que o conceito de educação continuada é fundamental para o desenvolvimento do profissional e, como consequência, para o sucesso sustentável da empresa.

A capacitação executiva é ponto chave para a liderança, e a “Escola de Líderes” está inserida nesse conceito: criada localmente, a iniciativa tem como objetivo capacitar a liderança da empresa, tendo como foco o conceito de pipeline de liderança, pelo qual as posições-chave seguem um planejamento de sucessão, a partir da identificação de líderes potenciais. Cada líder cursa três disciplinas por ano, durante três anos, consolidando sua formação com nove disciplinas no total.

 

Além da estrutura local, globalmente, um centro de treinamento chamado Learning Campus reúne conteúdos de treinamento, funcionando como um elo entre a área de RH e as Unidades de Negócios e back office. A Siemens também oferece uma variada lista de conteúdos em formato virtual (e-learning), para vários níveis e funções na organização. Esse centro de treinamento global tem como destaque os programas de liderança executiva, que são aplicativos de última geração atrelados ao desdobramento da estratégia para líderes na organização.

Indicadores GRI - G4: 52 • DMA • LA2 • LA8 • LA10

Diversidade

Atrair os melhores profissionais, independentemente de gênero, etnia ou condição física, é o conceito por trás das ações voltadas para a diversidade, na Siemens.

Em 2017, para orientar as iniciativas relacionadas à questão de gênero, a empresa realizou uma pesquisa interna que resultou em grande número de participações, com dois mil respondentes.

 

Entre as ações implantadas ao longo do ano, a extensão da licença-paternidade, como forma de equiparar direitos de homens e mulheres. A medida foi acompanhada pela organização de workshops para engajar e orientar os futuros pais nas novas tarefas domésticas.

 

Outra ação de 2017 foi resultante de um dos grupos de trabalho do Sistema de Excelência Siemens (SES), que orientou para um estudo sobre a melhoria da acessibilidade dos prédios da empresa, a fim de ampliar a inclusão de profissionais com restrições de mobilidade.

 

Também em 2017, a Siemens instituiu a celebração do Dia Internacional contra a Homofobia. Mais uma demonstração de apoio à diversidade foi dada durante a Semana da Saúde e da Família e, o open house da Siemens, contou com a representação visual de famílias com formações diversas, além dos desenhos convencionais com pai, mãe e filhos, além de uma palestra sobre diversidade.

Clima e motivação

Pela décima vez, a Siemens apareceu entre “As Melhores Empresas para se Trabalhar”, do Guia Você S/A, que se baseia em entrevistas realizadas, de forma aleatória e anônima, com os próprios colaboradores das empresas pesquisadas.

 

O processo parte dos questionários respondidos, de forma on-line, nos quais os colaboradores expressam suas opiniões sobre o ambiente de trabalho, oportunidades de desenvolvimento profissional, entre outros temas. Quando passa por essa primeira etapa, a empresa recebe a visita de jornalistas da revista, para entrevistas presenciais com um grupo de colaboradores sorteados.

 

Como acontece a cada dois anos, a Siemens realizou mundialmente sua Pesquisa Global dos Colaboradores, uma ampla avaliação do clima da empresa. Em todo o mundo, a empresa estimula os colaboradores a responderem o questionário, para que a gestão tenha uma visão clara dos pontos fortes e das oportunidades de melhoria, permitindo que percepções comuns a várias localidades possam ser abordadas com políticas amplas, que gerem resultado em toda a empresa.

 

Mas há também o componente regional e específico, que surge na pesquisa e se refere a pontos de melhoria de determinados negócios e/ou regiões da empresa. Nestes casos, a pesquisa direciona ações pontuais que, igualmente, são capazes de aperfeiçoar o clima interno da empresa. Após a divulgação dos resultados, os gestores recebem os dados relativos às suas áreas, debatem o tema com seus times e identificam pontos que devam ser trabalhados.

 

Esse ano, a Siemens também ocupou o ranking das 50 empresas mais amadas do site Love Mondays, um site onde ex-colaboradores e candidatos que participaram de processos seletivos postam seus comentários para consulta de outros usuários.

 

O ranking é feito a partir do número de comentários favoráveis entre empresas.

Indicadores GRI - G4: 53 • DMA • LA9 • LA11 • LA12

Cultura e desenvolvimentode lideranças

Um dos pilares do programa estratégico Visão 2020 – a Cultura Empreendedora (Ownership Culture) – continua sendo a base para a empresa atingir seus objetivos, e está refletido em processos como o Performance Management Process (PMP), que eleva a avaliação de desempenho ao nível de planejamento sucessório sustentável na Siemens.

Como já vinha acontecendo em anos anteriores, a Siemens não restringe a análise de desempenho de seus colaboradores aos resultados atingidos, mas incorpora o critério “como”, para avaliar de que forma tais resultados foram produzidos. Três elementos essenciais (Comportamento, Liderança e Orientação a Pessoas) derivam em oito critérios (Respeito; Foco; Iniciativa & Execução; Ousadia; Decisão & Coragem; Priorização da Siemens; Motivação & Engajamento; Empoderamento & Confiança e Honestidade, Abertura & Colaboração).

 

No final de 2016, início do ano fiscal de 2017, a Siemens no Brasil foi uma das primeiras subsidiárias do mundo, ao lado do Reino Unido e da Turquia, a implantar a ferramenta de avaliação 360º denominada Multi-Source Feedback. Baseada em participação facultativa, a ferramenta permite que o colaborador indique colegas para apresentarem avaliações sobre seu desempenho. Com uma forte campanha de divulgação, o Brasil obteve o expressivo engajamento de 1.200 profissionais (veja depoimentos no box).

 

Em sintonia com essa realidade, o conceito Own your Carreer estimula todos os profissionais a assumirem a responsabilidade por sua própria carreira, agindo de forma proativa na proposição de treinamentos, job rotations, entre outros instrumentos de desenvolvimento profissional. No âmbito dos projetos, a liderança também tem sido estimulada a distribuir e a assumir tarefas de forma voluntária, agregando habilidades aos processos e ganhando velocidade na condução destes.

 

O desenvolvimento das lideranças continua no foco, intensificado diante das mudanças de cenário das corporações, com ambientes cada vez mais enxutos e desafiadores, marcados pela volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. O encontro anual de líderes da Siemens no Brasil, o Leadership Summit, reforçou os valores esperados dos gestores, para enfrentar tais condições.

 

A ideia de pipeline de sucessão segue norteando as ações no aspecto da liderança, com o objetivo de identificar gaps de sucessão e desenvolver potenciais. A ferramenta Siemens Review Management (SRM) faz o mapeamento sucessório da corporação.

 

A Escola de Líderes é uma iniciativa brasileira cujo objetivo é preparar a liderança para os desafios da carreira, em conexão com os objetivos da empresa. O programa, com nove disciplinas, é cumprido em três anos.

Indicadores GRI - G4: 52 • DMA • LA2 • LA8 • LA10

Multi-Source Feedback

Uma ferramenta de avaliação 360º facultativa teve expressivo engajamento na Siemens no Brasil. Acompanhe alguns depoimentos:
Ao aderir ao Multi-Source Feedback, recebi várias respostas que irão contribuir para o meu desenvolvimento na Siemens. Assim que recebi as respostas, eu e meu mentor tivemos uma conversa que me ajudou a entender os resultados e desenhamos um plano de desenvolvimento para abordar os pontos com as notas mais baixas nos feedbacks recebidos.
Aline de Castro Mendes Tadano, da área de EHS
A possibilidade de ser avaliado também por pessoas de fora da Siemens, como clientes, faz do feedback algo ainda mais enriquecedor.
Rafael Gomes Angelo, da Divisão Power Services
O Multi-Source Feedback me mostrou habilidades, nem sempre claramente visíveis para mim, mas reconhecíveis para meus colegas. Também me dei a oportunidade de conhecer minhas fraquezas e melhorar meu estilo profissional e a vida pessoal.
Mayron Rodrigues da Silva, da Divisão Process Industries and Drives

Atração de talentos

Indicadores GRI - G4: 53 • DMA • LA9 • LA11 • LA12

Download do Relatório em PDF

Nesse relatório você tem acesso aos dados de desenvolvimento dos negócios da Siemens, além de outras informações relacionadas às nossas atividades financeiras no ano de 2017.