Farmacêutica: empresa indiana faz a transição para a fabricação contínua

Quando alguém adoece, a prioridade é se recuperar rapidamente. Felizmente, hoje uma grande variedade de medicamentos está disponível para muitas condições. Em um esforço para fornecer medicamentos de alta qualidade a preços acessíveis, a empresa farmacêutica indiana Cipla fez a transição para a fabricação contínua em suas instalações em Kurkumbh.

A Cipla produz mais de 75 ingredientes farmacêuticos ativos (APIs) para uma série de aplicações terapêuticas - incluindo para o tratamento de tumores, diabetes, úlceras, hepatite, HIV e doenças respiratórias. A fim de aumentar o tempo de fabricação e a eficácia de custo dos APIs - e fazer isso com menos espaço - a Cipla fez a transição da fabricação em lote para a fabricação contínua em sua fábrica em Kurkumbh, a oeste de Mumbai. A Cipla está assumindo um papel pioneiro como uma das primeiras empresas farmacêuticas indianas a introduzir a manufatura contínua em seus processos.

Potente sistema de controle de processos

Na fabricação em lote, os materiais são carregados em um sistema de produção de uma vez e o produto é descarregado em um único lote algum tempo depois. Em contraste, com a fabricação contínua , os materiais e produtos são carregados e descarregados de um sistema de produção continuamente. As reações químicas são realizadas em micro-reatores ou tubos, em vez de em um reator.

 

É necessário um sistema de controle de processo potente para realizar a fabricação contínua em empresas farmacêuticas. A Siemens colabora com OEMs e empresas farmacêuticas para oferecer soluções baseadas no Simatic PCS7 - como o sistema que foi instalado nas instalações da Cipla em Kurkumbh.

Reação mais rápida às demandas do mercado

Em um ambiente farmacêutico, a fabricação contínua tem muitas vantagens: para novos medicamentos, a produção pode ocorrer na mesma plataforma de equipamento que o estágio de desenvolvimento, o que evita os gargalos associados ao aumento de escala. Da mesma forma, gargalos podem ser evitados ao aumentar a produção de remédios existentes. Isso torna mais fácil aumentar rapidamente a produção em caso de escassez ou em resposta a emergências. A reação às demandas do mercado é, portanto, muito mais rápida.

Reduzir as cadeias de abastecimento graças à produção local

As cadeias de suprimentos são encurtadas, uma vez que lotes menores podem ser produzidos em um determinado local - isso põe fim à criação de APIs em uma instalação e enviá-los ao redor do mundo para processamento posterior em outros locais. Conforme os materiais fluem de uma etapa para a outra do processo, a área de produção é menor. Além disso, a qualidade pode ser verificada continuamente e os ajustes podem ser feitos imediatamente nos processos de API. Como se não bastasse, leva apenas algumas horas para obter resultados com o processo de fabricação contínua - ao contrário de dias para processos em lote. 

Obtendo economias valiosas

O que é bom para as operações também acaba sendo bom para os resultados financeiros. Em relação à fabricação em lote, as empresas farmacêuticas normalmente obtêm economias de custo de até 20% com a fabricação contínua. Os custos operacionais são até 30 por cento mais baixos, com uma utilização de ativos de 80 a 90 por cento maior. O desperdício minimizado e o aumento da eficiência energética reduzem a pegada CO2.

Inúmeros benefícios para o cliente

Métodos de produção mais rápidos com manufatura contínua permitem que empresas farmacêuticas como a Cipla produzam APIs mais rapidamente e de acordo com as necessidades do mercado. Para a Cipla, em particular, o resultado foi significativamente menos espaço para fabricação, tempos de produção mais rápidos, desperdício reduzido, menores custos de energia e utilidades, maior segurança do trabalhador e a capacidade de fornecer qualidade ainda melhor. E tudo isso junto ajuda as pessoas a melhorarem mais rapidamente. 

A Cipla atua em mais de 80 países em todo o mundo, com 46 fábricas e um portfólio que cobre mais de 1.500 produtos. Os principais mercados da empresa são Índia, África do Sul e Estados Unidos. Um dos principais objetivos da Cipla é tornar a saúde mais acessível. Um exemplo: em 2001, a Cipla ofereceu sua terapia anti-retroviral 3 em 1 na África do Sul por menos de um dólar ao dia contra o preço da época de mais de US$ 12.000 ao ano.

Assine a nossa newsletter

Fique sempre atualizado: tudo o que você precisa saber sobre eletrificação, automação e digitalização.