Resiliência energética em tempos incertos

como a Blue Lake Rancheria enfrenta os desafios atuais

Em 2017, a Blue Lake Rancheria, uma reserva nativa com mais de um século no norte da Califórnia, lançou sua microrrede comunitária com baixa emissão de carbono. A enorme perturbação causada pelo COVID-19 destacou o quanto as sociedades modernas dependem de eletricidade, e o sistema de microrredes da Blue Lake Rancheria provou ser inestimável - pela segunda vez.

Em março de 2020, para impedir a propagação do COVID-19, a Blue Lake Rancheria fechou seus negócios, compostos principalmente por hotéis e cassinos.  No entanto, a tribo serve a comunidade em geral e é um abrigo designado pela Cruz Vermelha.

 

Como se pode imaginar, a pandemia global do COVID-19 é um dos novos desafios, e um território completamente desconhecido para a reserva Blue Lake Rancheria. No entanto, situações extremas não são novidade para eles. Durante os incêndios florestais em 2019, a reserva abriu suas portas, proporcionando um refúgio para os necessitados. Vidas foram salvas, pois o hotel abriu seu espaço para pacientes, que dependiam da eletricidade para alimentar equipamentos médicos. Quando as interrupções no fornecimento de energia deixaram a comunidade circundante na escuridão, os sistemas da Blue Lake Rancheria estavam em funcionamento, graças à sua própria fonte de alimentação, conectada a uma microrrede.  

Quando as interrupções no fornecimento de energia deixaram a comunidade circundante na escuridão, os sistemas da Blue Lake Rancheria estavam em funcionamento.

Em tempos 'normais', a microrrede da Blue Lake Rancheria ajuda a abastecer escritórios do governo, hotéis, cassinos, cafés, restaurantes e instalações críticas da Cruz Vermelha em uma extensão de 100 acres.

 

Durante os períodos de falta de energia, a Blue Lake Rancheria foi um dos poucos locais com grande capacidade de backup devido à sua microrrede, onde residentes e agências de resposta a emergências puderam acessar serviços e suprimentos, incluindo combustível, gelo, conexão à Internet, carregamento de dispositivos eletrônicos, caixas eletrônicos e outros.

Ilhas Autossuficientes

Conectadas a sistemas mais amplos de fornecimento, as microrredes se transformam em “ilhas” quando há falta de energia. Elas se desconectam do sistema e usam - no caso da Blue Lake Rancheria - energia independente gerada pela energia solar armazenada nas baterias.

 

A microrrede da Blue Lake Rancheria usa um controlador de microrredes Siemens, o Sistema de Gerenciamento de Microrredes Spectrum Power. Os engenheiros da Siemens conseguiram acessar os dados e ver que o controlador de microrredes  estava um passo à frente de todos, antecipando problemas e intervindo para evitá-los durante as recentes reduções de fornecimento de energia causadas pela crise do COVID-19.

 

 “Nossos sistemas de controle de microrredes nos permitem reduzir cargas elétricas, operar de forma econômica, e manter o uso máximo de energia solar", disse Jana Ganion, diretora de sustentabilidade e assuntos governamentais da Blue Lake Rancheria.

 

Ao exercer mais controle sobre os tipos de energia utilizados, idealmente zero carbono, a microrrede gera uma economia de energia para a tribo de cerca de US$ 200.000 anuais e reduz a emissão de gases estufa em cerca de 200 toneladas anuais. Este pioneiro projeto demonstra um padrão de liderança em termos de colaboração entre entidades estaduais, federais e locais; acadêmicos, provedores de tecnologia e parceiros de serviços públicos.

 

O projeto funcionou tão bem que a reserva da Blue Lake Rancheria agora está se expandindo com a adição de mais duas microrredes, que serão colocadas em funcionamento ainda neste ano (2020) e em 2022, mais do que duplicando a quantidade de energia produzida neste primeiro projeto.

Continuamos a auxiliar em programas governamentais críticos, como entrega de refeições para idosos, em um território de 1.400 milhas quadradas.
Jana Ganion, diretora de sustentabilidade e assuntos governamentais da Blue Lake Rancheria

Oferecer maior resiliência e um ambiente seguro para a toda a comunidade é um legado poderoso.

 

E pela segunda vez em menos de um ano, a microrrede lidou com uma situação extrema. Para enfrentar a crise da COVID-19, os colaboradores essenciais trabalham muito mais horas para oferecer refeições para distribuição. Os colaboradores dos restaurantes - que estão temporariamente fechados - foram chamados para ajudar. “Continuamos a auxiliar em programas governamentais críticos, como entrega de refeições para idosos, em um território de 1.400 milhas , quadradas”, disse Jana Ganion.

 

Mais de 12.000 refeições foram preparadas e armazenadas para entrega. Estão sendo usados produtos frescos e ingredientes dos restaurantes do cassino para preparar as refeições que seriam de outra forma, teriam sido desperdiçadas. Além disso, o espaço do freezer do cassino está sendo usado para armazenar milhares de refeições.

Energia segura e confiável, agora mais importante do que nunca

Em todo o mundo, milhões de pessoas agora estão confinadas em suas casas, trabalhando remotamente, usando o comércio eletrônico para fazer compras, usando as plataformas de streaming para encontrar entretenimento e um alívio com relação às notícias sobre a COVID-19.  Um fornecimento confiável de eletricidade sustenta esses serviços, além de alimentar os dispositivos dos quais temos dependido quase integralmente.

 

Em muitos países, a eletricidade é crítica para a operação de respiradores e outros equipamentos médicos cruciais nos hospitais que tratam um número crescente de pacientes. Em uma situação tão perturbadora e em rápida evolução, a eletricidade também garante a comunicação de informações importantes entre governos e cidadãos, médicos e pacientes, empregadores e colaboradores.

 

Nunca foi tão importante ter energia segura e confiável. A Blue Lake Rancheria mostra como isso pode ser feito. Mantendo as pessoas seguras, cuidando da comunidade e mantendo as luzes acesas.

Créditos da imagem: Siemens

Assine a nossa newsletter

Mantenha-se atualizado: tudo o que você precisa saber sobre energia, automação e digitalização.