A expansão digital pode manter os campos de petróleo e gás funcionando, mesmo remotamente 

O que vem ocorrendo nos últimos meses é uma enxurrada e más notícias para a indústria de petróleo e gás. O preço e a demanda por petróleo estão em queda, exacerbados pela pandemia do coronavírus, e problemas de longo prazo, como orçamento e programação de produção, bem como a mudança climática, são grandes desafios para a indústria. 

Em vez esperar a tempestade passar, as empresas de petróleo e gás que emergirão como líderes desta crise estão explorando oportunidades para aumentar a eficiência e reduzir os custos de produção. Com a adoção em larga escala das plataformas e aplicações digitais, juntamente com os dados de mineração gerados a partir das infraestruturas existentes, os produtores terão mais chances de sobreviver aos desafios atuais e capacitar operações remotas que manterão a indústria em funcionamento. 

 

Em termos gerais, a indústria de petróleo e gás não é estranha aos conceitos de big data, tecnologia e inovação digital. Desde a década de 1980, as empresas de petróleo e gás começaram a adotar tecnologias digitais, de modo a entender os recursos e potenciais de produção de reservatórios, melhorar as condições de saúde e segurança, e aumentar a eficiência operacional em campos de petróleo em todo o mundo. Uma onda de iniciativas digitais em campos petrolíferos varreu a maior parte da indústria nos anos 90, e no início deste século. No entanto, na maior parte desta década, o setor não aproveitou ao máximo as oportunidades decorrentes do uso de dados e tecnologia. Uma única plataforma de perfuração em um campo petrolífero, por exemplo, pode gerar terabytes de dados todos os dias, mas apenas uma pequena fração é usada na tomada de decisões.  

O que é importante em inovação e negócios de energia, entregue diretamente em sua caixa de e-mail

Inscrever-se para atualizações

Estudo 2019: Na Mira da Indústria - A Área de Utilities é Capaz de dar Conta das Ameaças Cibernéticas?

Avaliação de prontidão operacional do setor global de serviços.

Nossa principal prioridade na Siemens Energy é fornecer a tecnologia necessária para manter o setor de energia em funcionamento e ajudar na jornada de digitalização das empresas. Eis seis recomendações que podem ajudar a indústria de petróleo e gás a acompanhar - e permanecer à frente da - transformação digital - especialmente durante esse momento de incerteza:  

1) Operação automatizada:

Milhares de operações manuais podem ser gerenciadas por um pequeno número de processos automatizados, gerenciados com o simples toque de um botão. As operações e manutenção upstream estão entre as maiores despesas para empresas de petróleo e gás. A automação das partes manuais desse processo, como válvulas e controle de bombas, ou a leitura de campo (ronda por operadores), pode reduzir significativamente riscos e custos de segurança. 

2) Centros de controle digital e monitoramento remoto:

Temos agora uma tecnologia que permite aos especialistas operar remotamente a produção, bem como inspecionar e manter instalações a partir de salas de controle do outro lado do mundo. Isso está se mostrando crucial neste ambiente atual de severas restrições de viagens e distanciamento social. 

3) Análise Preditiva:

À medida que os sensores se tornam mais acessíveis e robustos, a integridade geral dos ativos pode ser monitorada com mais eficiência. A coleta desses dados fornece aos operadores uma melhor visão geral das condições de seus ativos e, por meio de padrões, é possível prever falhas de equipamentos. 

4) Cibersegurança:

Com toda essa conectividade, as organizações enfrentam um aumento de ataques direcionados, malwares e ransomwares. Mas o setor de petróleo e gás enfrenta um risco adicional à sua tecnologia de operação. As empresas precisam garantir que as pessoas - sejam prestadores ou colaboradores, que estejam cientes das vulnerabilidades de segurança e dos processos que precisam ser seguidos para este fim.

5) Colaboradores conectados, drones e robótica:

TPara melhorar a segurança no local de trabalho e reduzir os custos de mão-de-obra, drones e outros robôs estão sendo direcionados para áreas mais operacionais, incluindo áreas de alto risco. Isso exigirá o compartilhamento de dados entre equipamentos e centros de comando, usando a Indústria 4.0 para operações, trocas confiáveis de dados, cibersegurança e armazenamento na nuvem.

6) Novos processos e estruturas:

A transformação digital exigirá que as organizações implementem uma estratégia com foco na digitalização. Também será necessário investimento e compromisso para revisar e renovar processos, infraestruturas e sistemas; além da vontade de colaborar com todo um ecossistema.

Hoje, o volátil mercado de petróleo não tem apenas uma oportunidade para aumentar sua eficiência operacional: é uma oportunidade de revitalização para a indústria. A expansão digital em todo o setor trará uma nova era para as empresas. Essas empresas serão líderes em inovação, com lançamentos de produtos, implantações e rodadas de feedback mais ágeis, além de um foco maior na cibersegurança e no compartilhamento de dados em toda a empresa. 

Para mais informações, clique aqui

Segunda-feira, 20 de abril de 2020.

De: Denis Voloder, Chefe da Siemens Oil and Gas, Soluções Onshore

 

Créditos de imagem combinados: Siemens AG

Receber atualizações

Tudo o que acontece de importante em tecnologia, inovação e negócios de energia, diretamente em sua caixa de e-mail.