O pontapé de saída para uma grande carreira

Quer gostemos mais ou menos de fazer planos, chegou sempre uma altura no decorrer do nosso percurso académico em que demos por nós a pensar no que se seguiria! Fazer um Gap Year, continuar a estudar, começar um estágio de verão, curricular ou profissional, conseguir o primeiro emprego… se a opção escolhida for tentar a primeira incursão no mercado de trabalho há muito a ter em consideração. Segundo o estudo de 2020 da Spark Agency, As empresas mais atrativas de Portugal,  os principais objetivos de carreira dos jovens passam por ter equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal; fazer parte de uma organização onde possam estar continuamente a desenvolver as suas competências e trabalhar num local competitivo no qual se sintam desafiados intelectualmente. Outros aspetos mencionados como sendo importantes foram ter um pacote de remuneração elevado e ter segurança e estabilidade no emprego. E estas conclusões são muito importantes para as muitas empresas que travam diariamente a “guerra pelos talentos” que se vive atualmente em Portugal, no sentido se se manterem apetecíveis para os milhares de jovens que todos os anos entram no mercado de trabalho.

 

A Siemens está constantemente à procura de novos talentos para integrar as suas equipas e juntos desenvolverem tecnologias que transformam a vida de milhões de pessoas. Basta uma visita rápida à página Jobs & Careers  para aferir que existem mais de 170 vagas em aberto para a empresa em Portugal, muitas delas para recém-licenciados ou estudantes. Neste âmbito, a Siemens recebe durante todo o ano alunos que procuram realizar teses de mestrado e estágios curriculares. Claro que estes dependem sempre da disponibilidade e capacidade das equipas para proporcionar uma boa experiência de aprendizagem aos estagiários. Em paralelo, a Siemens oferece ainda a possibilidade de os jovens fazerem estágios profissionais na empresa, com uma duração entre nove e 12 meses, com um foco "learning on the job" e nos quais é possível obter uma formação altamente especializada. São vários os altos quadros da Siemens que começaram assim o seu percurso na empresa: com um aparentemente “simples” estágio que, afinal de contas, foi o início de uma carreira longa e brilhante.

Tem ainda alguns programas específicos de estágio em curso, como é o caso do Finance Trainee Program, que abriu este ano onze vagas destinadas a recém-licenciados em Finanças, Gestão, Economia e Contabilidade, e a Siemens Cloud Academy, que contou este ano com oito vagas, para recém-licenciados em Engenharia (Informática, Biomédica, Eletrotécnica ou Telecomunicação, Matemáticas e Gestão de Informação).

 

 

 

Os resultados destas duas iniciativas têm sido extremamente satisfatórios, senão vejamos: as primeiras três edições do Finance Trainee Program promoveram um total de 41 estágios e tiveram uma taxa de integração na empresa na ordem dos 70%. Na primeira edição do Siemens Cloud Academy, a Siemens contratou 80% dos jovens que completaram os estágios.

Estagiar na Siemens

A Siemens abre as suas portas a novos talentos juniores sempre que surgem oportunidades de crescimento interessantes nas diversas áreas de negócio da empresa, bem como nos centros de competências e de serviços partilhados. Todos os estágios profissionais incluem uma bolsa de estágio para ajudas de custo e subsídio de alimentação. A empresa dá ainda aos seus estagiários a possibilidade de desempenharem as suas funções em regime de teletrabalho, sem limite de dias (as condições são acordadas, previamente, entre o estagiário e a chefia). Têm ainda seguro de saúde e podem usufruir dos postos médicos que a empresa tem em todas as instalações, de serviço de apoio psicológico gratuito, dos webinars sobre saúde mental, bem-estar, prática de atividade física, entre muitos outros, que são organizados frequentemente. Consoante o programa, os estagiários podem também ser acompanhados por mentores experientes, receber formação, passar por diferentes áreas da Siemens, entre outros.

A nível global, em 2019 e 2020, a Siemens Portugal recebeu 280 estagiários, tendo 50% sido integrados na empresa. Desde o início da pandemia, a empresa integrou 180 pessoas para estágios em formato 100% remoto.

Três perguntas a dois jovens talentos

 

 

Pedimos à Bárbara Pascoal, da área de recursos humanos do Global Business Services, e à Leonor Rodrigues, da unidade de cibersegurança do Lisbon Tech Hub, para nos falarem um bocadinho sobre a sua experiência enquanto estagiárias da Siemens. Eis o que nos contaram!

• Porque decidiram candidatar-se a um estágio na Siemens?

Bárbara – Decidi candidatar-me porque não estava totalmente satisfeita com a posição que estava a desempenhar noutra empresa. O que me despertou o interesse no estágio da Siemens foi o fresh start e a oportunidade de trabalhar numa empresa com uma excelente reputação.

 

Leonor - Decidi candidatar-me a este estágio na Siemens porque queria começar a minha carreira depois do curso e do mestrado numa organização multinacional com um impacto global, numa empresa onde estivesse constantemente a aprender e com um propósito com o qual me identifico (neste caso a inovação com propósito e a solidariedade social a nível global).

• De que forma afetou a pandemia o vosso estágio e como ultrapassaram as dificuldades?

Bárbara – A principal dificuldade do estágio em pandemia é a distância física da equipa. Sinto que fui bem acolhida e que conseguir criar boas ligações com todos os membros da equipa, mas pesa o facto de não conhecer pessoalmente toda a equipa. A distância física é ultrapassada pela esperança de que rapidamente iremos “voltar” para o escritório.

 

Leonor - Como entrei para a Siemens durante este contexto de pandemia, em termos de interação pessoal com meus colegas tem sido muito desafiante porque trabalho com pessoas de diferentes geografias e o único contacto que temos é online. As dificuldades são ultrapassadas com as excelentes ferramentas digitais que temos ao nosso dispor que facilitam o teletrabalho e que fazem com que não nos sintamos isolados por estarmos em constante contacto e à distância de um clique (mas claro que o contacto físico por vezes faz falta).

• Quais são as vantagens de estagiar numa empresa como a Siemens?

Bárbara - A principal vantagem é a aprendizagem. A Siemens ensina-te tudo o que há para saber sobre a tua área de atuação. Sinto que ganhei 10 anos de experiência, em apenas um ano de estágio. Tenho também a agradecer à minha equipa, que me ensinou tudo e que me ajudou a ultrapassar todos os desafios que foram aparecendo.

 

Leonor - As maiores vantagens de estagiar na Siemens são a grande oportunidade de crescimento profissional que nos é proporcionada através da quantidade avassaladora de informações a que estou exposta e a responsabilidade que tenho desde o início (com o apoio permanente da minha incrível chefe). É uma grande vantagem ser uma empresa multinacional com tantos bons valores, com visão, que aposta no futuro e que prioriza os seus colaboradores através da fomentação de um work life balance. A Siemens diferencia-se de outras empresas de várias maneiras, cria tecnologia com propósito, capacitando os colaboradores e tem uma mentalidade construtiva.

Desenvolvimento de competências

A Siemens está a reforçar o seu compromisso com a sustentabilidade através do novo enquadramento DEGREE que significa descarbonização, ética, governação, eficiência de recursos, equidade e empregabilidade. Este programa inclui numerosos objetivos como, por exemplo, salvaguardar a empregabilidade a longo prazo das pessoas que trabalham para a empresa, assim como promover a inclusão, o respeito e a igualdade de tratamento. A empresa mantém o seu objetivo declarado de assegurar que até 2025 as mulheres representem 30% dos colaboradores ao nível da gestão de topo. Ao mesmo tempo, a Siemens continuará a investir na educação e formação de todos os seus colaboradores, investindo cerca de 250 milhões de euros por ano (não incluindo a Siemens Healthineers AG) em tais medidas, em todo o mundo.