Business to Society

Na Siemens, definimos desenvolvimento sustentável como o meio para alcançar crescimento lucrativo e de longo prazo.

Apoiar o desenvolvimento social como parceiro local

Servir a sociedade e gerar valor para todos os stakeholders são os aspetos chave do nosso propósito. Eles determinam a forma como alocamos os nossos recursos no dia a dia, apoiando as comunidades nas quais estamos inseridos.

A Sustentabilidade é um tema de relevância estratégica para a Siemens e é parte integrante da sua atividade diária.  A empresa defende que o desenvolvimento sustentável é um meio para alcançar um crescimento lucrativo e de longo prazo e que o negócio só faz sentido quando cria valor para as sociedades em que atua: para os clientes, para as pessoas e para o meio ambiente.

 

A prová-lo está o reconhecimento por diversos ratings e rankings de elevada relevância nesta área, como é o caso do Dow Jones Sustainability Index, no qual a Siemens voltou a figurar em 2019, tal como em 2018, na primeira posição no setor da indústria.

 

Internamente, as iniciativas de sustentabilidade constituem um fator essencial na implementação do Programa de Estratégia da Siemens Vision 2020+, numa lógica de equilíbrio entre pessoas, meio ambiente e negócio. Externamente, existe um alinhamento absoluto com as metas e objetivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, da ONU, tentando acrescentar valor duradouro para as sociedades onde a empresa está presente. Sob a metodologia Business to Society, avalia-se e mede-se o impacto da Siemens nos mais diversos países em todo o mundo. Esta visão contribui para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

 

Em Portugal a Siemens está ainda envolvida, de forma muito ativa, em organizações, comités e grupos de trabalho diretamente ligados à sustentabilidade como é o caso do BCSD (Business Counsel for Sustainable Development, onde para além da participação em eventos tomos voz ativa na discussão técnica de soluções mais sustetáveis a implementar nos  nossos clientes).  A Siemens é também parceira da Lisboa E-Nova Agência Municipal de Energia e Ambiente que tem como finalidade promover o desenvolvimento sustentável de Lisboa e respetiva área metropolitana.

 

Recentemente a Siemens aderiu também ao Pacto de Mobilidade empresarial para a cidade de Lisboa um compromisso promovido pelo WBCSD, pela Câmara Municipal de Lisboa (CML), pelo BCSD Portugal e pelas empresas e instituições signatárias que visa contribuir para uma mobilidade mais sustentável na cidade de Lisboa. Através da adoção de novas medidas, comportamentos e soluções o PMEL irá estimular ações que visem otimizar e descarbonizar as operações e as frotas das diferentes entidades, promover a diversificação e integração do mix modal, e promover o crescimento do uso de transporte multimodal coletivo e inclusivo.

Outra iniciativa que a Siemens subscreveu nos últimos meses foi o Pacto Compromisso Verde que tem como objetivo conduzir à neutralidade carbónica das operações até 2050.

 

 

Uma empresa deve contribuir para a prosperidade e progresso da sociedade - não apenas a curto prazo, mas de forma sustentável, em benefício das gerações futuras. Chamamos a isso Business to Society.”
Joe Kaeser, Presidente e CEO Siemens AG
Cidadania Corporativa

Pessoas e Sociedade

A Siemens tem como princípio criar e compartilhar valor para a sociedade, ao mesmo tempo em que fortalece os seus negócios, um princípio a que chamamos Business to Society. Fá-lo, por exemplo, através de projetos com foco na educação, ou da criação de um ambiente que estimule os colaboradores a exercer voluntariado.

 

Neste âmbito, em Portugal foi renovado o Desafio Geração Simaris Design e ainda o Prémio Geração Digital iniciativas lançadas em 2015 e 2017 respetivamente e que tem tido um impacto positivo na vida profissional dos participantes. Destes, mais de uma dezena está atualmente a estagiar ou a trabalhar na Siemens ou em projetos. Entre as diferentes edições perto de 500 alunos, de universidades e escolas profissionais de todo o País participaram nestes projetos educacionais. 

 

Foi também renovado o Finance Trainee Program, um programa de estágios anuais remunerados, para estudantes recém-graduados na área financeira. A segunda edição deste programa contou com 14 vagas para estágios remunerados, que se destinam a candidatos que ambicionem fazer a diferença em mercados como os da energia, saúde, indústria, infraestruturas, tecnologias de informação ou serviços, que sejam fluentes em inglês e que tenham licenciatura ou mestrado em gestão, finanças, contabilidade ou economia. 

 

Saindo da educação para o voluntariado, em 2019 mais de 700 colaboradores da Siemens abraçaram uma causa nacional. Ao todo, no ano comercial de 2019, os colaboradores da Siemens Portugal dedicaram 3.501 horas do seu tempo a atividades de voluntariado de cariz social. A empresa mantém a política de disponibilizar 16 horas por ano para cada colaborador poder participar em ações de voluntariado.

Donativos

Voluntariado

Diversidade e inclusão

Em atividades, ações e programas em que se envolve, a Siemens pretende aproveitar ao máximo a diversidade da sua força de trabalho, estabelecendo um ambiente de trabalho aberto para todos os colaboradores, independentemente da origem cultural, etnia, origem, orientação sexual, identidade de género, expressão ou características. Cria possibilidades para experiências e interações, com o objetivo geral de alcançar uma diversidade de mentalidades em toda a empresa. 

 

Existem, na Siemens, colaboradores provenientes de 47 nacionalidades - mais quatro que no ano de 2018 - e uma média etária de 38 anos. Em termos de equilíbrio de género, a equipa da Siemens caracteriza-se por ser 43% do género feminino e 57% género masculino. Também neste capítulo se regista um reforço do equilíbrio de género, uma vez que em 2018 havia 40% de mulheres e 60% de homens.

Formação

Neste capítulo, a empresa promove uma política de aprendizagem e formação contínuas, life long learning, para que quem trabalha na Siemens se mantenha permanentemente atualizado e valorizado, acompanhando todas as complexidades que a atualidade traz. A empresa investiu mais de 515 milhões de euros na formação e desenvolvimento contínuo dos seus colaboradores, a nível global, em 2019. Em Portugal foram investidos 730 mil euros na aposta do desenvolvimento dos seus colaboradores, ao longo de 37.730 horas, quer em formato presencial ou de e-learning.

 

De destacar neste capítulo de qualificação de recursos humanos e na criação de competências no país o papel ativo que a Siemens mantém na atribuição de estágios.  Em 2019, a Siemens recebeu 110 estagiários profissionais e 24 curriculares. Os programas de estágios que a Siemens desenvolve têm uma elevada taxa de integração na empresa, rondando os 80%.

Segurança no trabalho

Na área da Segurança do Trabalho, a empresa promove uma cultura de Zero Harm, acreditando que é possível não registar nenhum acidente de trabalho, reduzindo riscos, criando ambientes de trabalho seguros e implementando campanhas de sensibilização para vários aspetos da segurança no local de trabalho. Neste âmbito, em 2019, foram efetuados 121 Safety Walk & Talks em projetos de Norte a Sul de Portugal. Estas ações, promovidas por 61 gestores de topo da empresa, visam reforçar a cultura de segurança e promovem uma maior consciencialização sobre os comportamentos a adotar durante os projetos, garantindo que são cumpridos os mais exigentes requisitos de segurança.

Clientes

Existe um compromisso genuíno para atender efetivamente às necessidades específicas de todos os clientes, com uma elevada customização e adaptação a cada projeto, razão pela qual a empresa se destaca em diversas áreas, sendo altamente competitiva.

 

Em 2019, a Siemens Portugal registou uma satisfação de 53 pontos no inquérito anual que tem por base a métrica de Net Promoter Score (NPS) – o standard global do setor para aferir a satisfação e fidelização de clientes, ficando acima da pontuação média da Siemens a nível mundial.

Ambiente

Como mencionado na introdução, é impossível abordar o tema da Sustentabilidade sem passar pela questão ambiental. Trata-se de uma área que a Siemens encara com muita seriedade, mantendo um portfólio ambiental e implementando programas ambientais próprios.

 

A Siemens assumiu o compromisso de tornar as suas operações neutras em termos de carbono até 2030, sob a convicção de que as empresas desempenham um papel pioneiro na luta contra as alterações climáticas. Com um objetivo inequívoco, este programa não só beneficia a Humanidade e o meio ambiente, mas também traz vantagens económicas sustentáveis para a empresa, que insta todas as suas instalações e edifícios de produção, em todo o mundo, a reduzir as emissões de carbono até atingir a neutralidade, em 2030. A medida conta com um investimento de cerca de 100 milhões em programas de eficiência energética em suas fábricas e edifícios.

Inovação

Desde a sua fundação, em 1947, que a Siemens é uma referência na inovação. Atualmente, as equipas de Investigação & Desenvolvimento (I&D) produzem resultados diários com a empresa a dispor de mais de 60 mil patentes ativas, globalmente.

Em 2019 destacaram-se em Portugal projetos como os dois novos Centros de Apoio ao desenvolvimento de projetos nas áreas da digitalização e dos edifícios inteligentes, localizados nas instalações do Freixieiro, distrito do Porto. Esta aposta na criação de centros de experimentação e de laboratórios aplicacionais, através destes novos i-Experience Center 4.0, visa fomentar o desenvolvimento de novas soluções e tecnologias nas áreas da indústria e tecnologias para edifícios. 

 

Em 2019 tiveram ainda continuidade as atividades para certificação da Siemens Portugal como um Digital Innovation Hub, acreditação a conceder pela COTEC.

Merecedor de registo é também o percurso que a empresa tem feito no país em termos de inovação e o foco que existe no momento em fazer crescer as competências neste domínio e abraçar atividade de investigação em desenvolvimento. Um bom exemplo desta maturidade ao nível da inovação foi a escolha de Portugal pela Siemens AG, como o país escolhido para produzir a nova geração de carregadores elétricos da empresa, na Fábrica de Corroios, uma vez que retira vantagens da proximidade entre o centro de I&D e a cadeia de produção.

 

De realçar ainda que em 2019 a empresa obteve um crédito fiscal com um valor superior a 250 mil euros proveniente do reconhecimento de despesas com a inovação.

 

 

Programa de Embaixadores 

A inovação aberta é uma prática da Siemens a nível global, e em Portugal não é exceção. Um dos projetos de referência nesta área é o Programa de Embaixadores nas Universidades que tem como objetivo estreitar relações entre a Siemens e as instituições de ensino consideradas estratégicas (Insituto Superior Técnico, FEUP – Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, ISEL - Instituto Superior de Engenharia de Lisboa e Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. Através deste tipo de colaboração a Siemens promove a sua imagem enquanto empregador de eleição, tem acesso privilegiado a talentos, encurtando eventuais processos de recrutamento e cria oportunidades para projetos de investigação e desenvolvimento, numa ligação entre indústria e a academia, potenciando a qualidade do resultado.

Em 2019 a Siemens Portugal esteve presente em 8 feiras de emprego, em 5 Pitch Bootcamps e foi realizado um “Open Day” na Siemens Portugal onde os estudantes dos estabelecimentos prioritários puderam conhecer as atividades core da Siemens.

 

 

IT Product Management

Ainda no final do ano comercial foi lançada a primeira pós-graduação conjunta em “IT Product Management” na NOVA Information Management School (IMS), da Universidade Nova de Lisboa em conjunto com a Siemens. O programa tem oito cadeiras de 32 horas cada, repartidas por dois semestres, e destina-se a um grupo de 20 alunos em horário pós-laboral. O objetivo é o de criar um novo perfil de competências para responder à procura de gestores de produto na área das Tecnologias de Informação (TI).